terça-feira, 10 de março de 2015

6 mitos sobre investidores-anjo que muita gente acredita

19:47

  • SIGA

  • PARTILHE |

No mundo empresarial os investidores-anjo podem levar a startup ao sucesso, mas nem sempre. Conheça 6 mitos sobre investidores-anjo que muita gente acredita.


O mundo dos negócios está repleto de discursos sobre o que se deve fazer para ter sucesso, ou mesmo o que não se deve fazer para evitar falhas e fracassos.

No mundo das startups isso é ainda mais evidente, precisamente por ser uma área relativamente nova dos negócios, ou por ter ganho mais destaque nos últimos anos.

Nesse sentido, é comum ouvir mitos diversos sobre a área, tanto no que diz respeito à construção da empresa como no que diz respeito aos investimentos.

Quando o assunto incide no investimento-anjo, é ainda mais fácil ouvir falar sobre ações inexistentes ou que nada têm a ver com a realidade. Conheça em seguida 6 mitos sobre investidores-anjo em que muita gente acredita.

1. Investidor-anjo investe em ideias


Todo o investidor, seja anjo ou pertencente a uma grande empresa de investimentos, investe em ideias. Afinal, o começo de uma startup é precisamente uma ideia que resolva um determinado problema, relativo a um público específico.

No entanto, o simples facto de falar acerca da grande ideia que teve não bastará para que eles invistam na sua startup. Para tal, é indispensável que você tenha, pelo menos, um MVP (Minimum Viable Product) para comprovar a capacidade de execução do seu negócio.

2. Investidores-anjo só investem em empresas de internet


Precisamente por utilizar o próprio capital no investimento, os investidores-anjo optam por investir em empresas do setor no qual têm maior conhecimento, para analisar melhor a viabilidade do negócio. Tal estratégia não implica necessariamente que seja na internet.

3. Investidor-anjo ajuda a pagar dívidas


O investidor-anjo não tem a obrigação de resolver os seus problemas, sendo que o capital que ele lhe der nunca poderá ser utilizado para pagar quaisquer dívidas existentes. O investimento tem como papel adicionar valor ao negócio e fomentar a sua expansão.

4. O investidor-anjo mandará no seu negócio


O investidor-anjo é sempre um sócio minoritário, não tendo geralmente poder de decisão na sua empresa. A participação dele tem mais a ver com mentoria, direccionamento e participação das decisões estratégicas, como consultor e não como decisor.

5. Investidores-anjo aceitam qualquer tipo e forma de negócio


O investidor-anjo, tal como acontece com qualquer outro investidor, pretende o retorno do investimento que fez e, por isso, avaliará detalhadamente a sua proposta de negócio antes de decidir investir na sua startup em detrimento das restantes.

6. Investidores-anjo só querem ganhar dinheiro à custa dos empreendedores


Os investidores-anjo querem ter tanto retorno do investimento que fizeram quanto os empreendedores que aceitaram esse investimento. Assim, pretendem geralmente ter lucro através do prazer de ajudar a construir empresas, transformando startups em grandes oportunidades de negócios! [Exame]

0 comentários:

Enviar um comentário

 

© 2013 DailyNegócios - Notícias sobre negócios e empreendedorismo. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top