quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

7 dicas para proteger as suas informações na web

12:46

  • SIGA

  • PARTILHE |

7 dicas para proteger as suas informações na web

A privacidade na web é frequentemente invadida por serviços de publicidade e sites. Veja 7 dicas para proteger as suas informações na web.


A Mozilla, desenvolvedora do browser Firefox, divulgou sete dicas de recursos que podem ajudar na hora de manter os seus dados protegidos. Confira em seguida.

1. Ative a opção "Não Rastrear"


Nascida como um plugin e depois transformada em um recurso dos navegadores mais populares, a opção Não Rastrear (ou Do Not Track) indica a sites e anúncios que você não quer compartilhar seus dados para fins de personalização de publicidade.

Para ativar a funcionalidade no Firefox, acesse as opções e, em Privacidade, marque a primeira opção de Antirrastreamento. 

No Chrome, abra as Configurações e ative as Configurações avançadas. Então, em Privacidade, marque Enviar uma solicitação "Não Rastrear" com seu tráfego de navegação. 

Por fim, nas Configurações do IE, vá até Privacidade e, em Proteção contra Rastreamento, clique em Adicionar Listas de Proteção contra Rastreamento e escolha uma delas para adicionar e instalar.

2. Ative a Navegação Privada


O recurso protege o histórico de navegação e impede que os sites acessados sejam memorizados pelo navegador. Não é o mesmo que navegar anonimamente pela rede Tor, mas já garante certo grau de “invisibilidade” na web.

Para ativá-la, aperte Ctrl+Shift+P (ou Cmd+Shift+P no Mac) no Firefox e Ctrl+Shift+N (ou Cmd+Shift+N no Mac) no Chrome. Nos smartphones e tablets, abra os menus dos navegadores e selecione as opções Nova aba privativa no Firefox ou Nova guia anônima no Chrome.

3. Use o Lightbeam


O Lightbeam não é um recurso dos navegadores, mas sim uma extensão desenvolvida pela Mozilla e disponível para o Firefox. Ele exibe as páginas visitadas e mostra quais outros sites pela web estão relacionados a ela, ajudando a visualizar toda a rede de anunciantes e rastreadores ligados ao endereço. 

Uma alternativa disponível para outros browsers é o Collusion, que exibe, de forma semelhante, todos os trackers conectados a um site.

4. Adicione o botão "Esquecer"


As últimas versões do Firefox para PCs incluem um botão Esquecer, que facilita a tarefa de limpar o histórico, os cookies e outros dados de navegação relacionados à última hora, aos últimos dez minutos ou ao dia todo, por exemplo. Para adicioná-lo no navegador, abra o menu lateral, clique em Personalizar e arraste o Esquecer para a direita. 

No Chrome, abrir o Histórico e apertar o Limpar dados de navegação têm o mesmo efeito. Já no IE, verifique a opção Segurança no menu lateral e clique em Excluir histórico de navegação (ou simplesmente aperte Ctrl+Shift+Del e marque o que deseja apagar).

5. Instale o Ghostery


Outra extensão – e não um recurso padrão –, o Ghostery identifica todos os trackers e outros elementos “invisíveis” de um site e indica, já no ícone, quantos são. Um clique nele, por sua vez, mostra quais são os rastreadores e permite desativar aqueles em que você não confia, tanto permanente quanto apenas temporariamente.

O plugin tem versões para os navegadores Firefox (tanto a edição para desktops quanto a de Android), Chrome, Opera e Internet Explorer e também para Android e iOS. 

Uma alternativa à extensão, aliás, é o Privacy Badger, desenvolvido pela Electronic Frontier Foundation (EFF) e com versões para Firefox e Chrome.

6. Aprenda com o Privacy Coach no smartphone


Disponível apenas para o Firefox do Android, o add-on serve mais como um manual de instruções do que como solução de privacidade. Ele indica quais recursos do navegador são mais úteis para ajudar a proteger seus dados e ainda indica algumas extensões que têm a mesma finalidade, como a HTTPS Everywhere (que tem versões para Firefox e Chrome) e o já citado Ghostery.

7. Pesquise com o DuckDuckGo


A engine de buscas serve como uma alternativa ao Google, mas bem mais focada em privacidade. O DuckDuckGo tem o código aberto e promete não rastrear e nem armazenar nenhum tipo de informação do usuário. Ele até exibe anúncios, mas bem menos invasivos e em quantidade bem menor do que seus competidores. 

O serviço ainda tem extensões para Firefox e Chrome, que mostram seus resultados de busca mesmo que a pesquisa seja feita no Google, e pode ser usado como padrão nos dois navegadores. No Firefox, é só escolhê-lo entre as opções da barra de pesquisa, enquanto no Chrome é preciso alterar o mecanismo de pesquisa em Pesquisar, dentro das configurações. [info]

0 comentários:

Enviar um comentário

 

© 2013 DailyNegócios - Notícias sobre negócios e empreendedorismo. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top